quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Sim, isso acontece ...

Eu sou: Metade amada (porque ninguém me assume por inteiro). Metade interessante (porque assusto quem eu quero aproximar e frustro os que ignoram minha muralha). Metade culpada (porque ninguém tem obrigação de me amar de verdade quando eu crio bloqueios tristes e vazios).

Nenhum comentário:

Postar um comentário